No Limite

Uma mulher de 21 anos é encaminhada para avaliação psiquiátrica, após tratamento de uma lesão autoinfligida por corte no seu braço esquerdo.

Tem se envolvido em automutilação deliberada três vezes ao longo dos últimos 2 anos, sempre após o rompimento de um relacionamento amoroso.

A sua mãe diz que ela tem sido "difícil de lidar" desde o início da adolescência, com pouco respeito pelas regras. Tem também dificuldade em manter amigos e seus casos amorosos sempre foram de curta duração e cheios de conflitos.

Além disso, gasta dinheiro de forma imprudente ao fazer compras e frequentemente se encontra propensa a explosões de raiva que levam à destruição de propriedade.

Na anamnese, queixa-se de "sensação de vazio" e confessa estar nervosa quando pensa sobre ficar sozinha.

Foi diagnosticada com transtorno depressivo maior moderado há 3 anos, mas negligenciou o tratamento logo depois.

Bebe apenas socialmente, não fuma e nega abuso de drogas.

Selecionar Exames Relevantes
Escala de Depressão de Beck

Realizados

Pontuação na escala de depressão de Beck: 12/63 (depressão leve)
Escala de Ideação Suicida de Beck

Realizados

Pontuação na escala de ideação suicida de Beck: 16 (baixa intenção)
TC Cerebral

Realizados

A TC do cérebro parece normal.
Rastreio de Drogas na Urina

Realizados

O rastreio de drogas na urina é completamente normal.

Selecionar Manejo Relevante
Terapia Comportamental Dialética
Terapia Cognitivo-Comportamental
Amitriptilina
Ácidos Graxos Ômega 3