Aumentado

Uma mulher de 28 anos apresenta-se com uma massa indolor em sua mama esquerda. Isto foi descoberto pela primeira vez 5 anos atrás e diagnosticado como fibroadenoma. Subsequentemente, ela optou por apenas observar.

Contudo, a massa rapidamente aumentou em tamanho no último 1 ano, fazendo-a procurar prontamente atenção médica. Sem outros sintomas presentes.

Seu histórico médico não possui nada significante e ela não usa nenhum medicamento, incluindo anticoncepcionais orais. Não há história familiar de malignidades de mama, ovário ou gastrointestinal.

Ela tem duas crianças, ambas amamentadas com leite materno por um total de 2 anos. Sua menarca foi aos 12 anos e seus ciclos menstruais são regulares. Ela não fuma e bebe somente socialmente.

Selecionar Exames Relevantes
Ultrassom bilateral de mamas + axilas

Realizados

Há uma lesão de 4.2 x 4.3 cm na mama esquerda, a qual é de formato circular, bem circunscrita e homogeneamente hipoecoica. A axila esquerda aparece normal. Mama direita e axila também aparecem normais.
RNM bilateral de mamas

Realizados

Há uma lesão de 4.2 x 4.3 cm na mama esquerda, a qual é circular e bem circunscrita. A lesão é isodensa em imagem em T1, e heterogeneamente hiperintensa em T2. A mama direita aparece normal.
Marcadores tumorais

Realizados

Níveis de CA 15-3, CA-125, CA 19-9, Alfafetoproteína (AFP) e Antígeno carcinoembriogênico (CEA) estão todos normais.
Biópsia core

Realizados

Microscopia da biópsia revela uma lesão proliferativa fibroepitelial. O componente epitelial é aparentemente benigno e mostra um padrão 'intra-canalicular' semelhante a uma folha . O elemento estromal é irregularmente hipercelular, com atipia moderada e supercrescimento estromal; há 6 a 7 mitoses por 10 campos. A aparência geral é de um tumor filoide limítrofe.

Selecionar Manejo Relevante
Excisão local ampla
Radioterapia
Terapia hormonal
Esvaziamento axilar