Comunicou

Um garoto de 7 anos de idade apresenta-se com uma protuberância em sua axila direita há 1 mês. Essa cresceu gradualmente em tamanho com o tempo, mas não é dolorosa, referida ou à palpação.

Cerca de 1 semana após o início dos sintomas ele passou no clínico geral, que suspeitou de linfadenite piogênica e prescreveu um tratamento com cefalexina, sem alívio.

Seus antecedentes clínicos e cirúrgicos não são dignos de nota e todas as imunizações estão em dia. Não há história de exposição à tuberculose e não houve contato recente com gatos.

O hemograma completo, a proteína C-reativa, a VHS e os perfis renal e hepático estão todos normais.

Selecionar Exames Relevantes
Ultrassom de pescoço e axila direita

Realizados

Há múltiplos linfonodos aumentados em tamanho na cadeia cervical posterior e na região supraclavicular direita, e também um linfonodo aumentado, lobular e hipoecoico na axila direita, medindo 4x4 cm em tamanho.
Biópsia diagnóstica de linfonodo

Realizados

O exame histopatológico da biópsia da região axilar direita mostra hiperplasia linfoide, múltiplos granulomas e microabscessos estrelados. As colorações de Ziehl-Neelsen, Warthin-Starry, metenamina-prata, e ácido periódico de Schiff (PAS) estão todas negativas.
Pesquisa de infecção atípica

Realizados

Positiva para Bartonella, com um título de 1:512.
Negativa para Toxoplasma, Brucella, Tularemia e HIV.
Teste de pele para a doença da arranhadura do gato

Realizados

O teste de pele para a doença da arranhadura do gato é negativo.

Selecionar Manejo Relevante
Azitromicina
Compressas quentes
Corticoesteroides
Internação hospitalar