Ilusório

Uma mulher de 55 anos com diabetes mellitus tipo 2 vem à consulta para seguimento de rotina. Ela traz o exame de HbA1c, cujo valor é 9,5%.

Sua condição foi diagnosticada há 5 anos e foi inicialmente manejada com hipoglicemiantes orais. No entanto, seu controle glicêmico piorou com o tempo e ela mudou para insulina há 6 meses. Ela também faz uso de Atorvastatina e baixa dose de Captopril.

Durante o exame, ela casualmente menciona que não consegue mais usar sua aliança de casamento, pois 'agora está muito apertada'. Questionamento subsequente revela que ela aumentou um número de sapato no último ano.

Não há histórico de cefaleia ou alterações visuais. Seus antecedentes cirúrgicas são significativos para descompressão do túnel do carpo à direita, há 4 meses.

Ela não é tabagista e parou de beber quando iniciou a insulina. Ela insiste que adere estritamente à dieta para diabéticos, embora não se exercite muito.

Selecionar Exames Relevantes
IGF-1 Sérico

Realizados

Fator de crescimento insulina-símile (IGF-10) sérico: 38 ng/mL (45 - 173)
Teste de Supressão com GH

Realizados

Duas horas após uma carga de 75g de glicose:
Hormônio do crescimento (GH): 0,6 ng/mL (normal: <1)
RM de Crânio

Realizados

A RM de crânio aparenta estar completamente normal.
Glicemia de Jejum

Realizados

Sua glicemia de jejum está em 130 mg/dL (normal: <100).

Selecionar Manejo Relevante
Recomendar Exercícios
Cabergolina
Cirurgia Transesfenoidal
Octreotide