Queimando

Uma mulher de 55 anos se apresenta com dor epigástrica moderada e azia e regurgitação intermitentes há dois anos. Ela também teve diarreia líquida intermitente nos últimos 6 meses.

Ela se submeteu a uma endoscopia há 4 meses, que revelou uma úlcera duodenal. Os exames para Helicobacter pylori foram negativos.

Depois disso, ela iniciou um tratamento com pantoprazol por 4 semanas. Quando seus sintomas não se resolveram, a dose da droga foi aumentada para a máxima possível, que continua atualmente.

Ela não usa outras medicações e afirma que não usou medicações sem prescrição durante o ano anterior. Seus históricos cirúrgico e familiar não têm nada digno de nota.

Ela nunca fumou e bebe apenas socialmente.

Selecionar Exames Relevantes
Repetir Endoscopia

Realizados

Há uma grande úlcera na primeira porção do duodeno, sem evidências de perfuração, hemorragia ou características sugestivas de malignidade.
São obtidas múltiplas biópsias; estas são negativas para transformação neoplásica e Helicobacter pylori.
Gastrina Sérica de Jejum

Realizados

O nível de gastrina sérica de jejum é de 1.400 pg/mL (normal: <100)
Cintilografia dos Receptores de Somatostatina

Realizados

O mapeamento com pentetreotide-In111 mostra localização na parede duodenal, sem metátases à distância.
Laparoscopia Diagnóstica

Realizados

Você percebe que a laparoscopia diagnóstica provavelmente não é indicada no momento.

Selecionar Manejo Relevante
Antiespasmódicos
Ressecção Cirúrgica
Terapia Tripla
Antiácidos