Ocultada

Uma mulher de 42 anos apresenta oligomenorreia há 2 anos e 30 kg de ganho de peso durante o mesmo período, embora sua dieta tenha permanecido inalterada.

Seu histórico médico é significativo para diabetes tipo 2, hipertensão e dislipidemia há 3 anos. Embora inicialmente bem controladas, essas têm piorado no último ano. A paciente está fazendo uso atualmente de metformina, gliclazida, telmisartana e rosuvastatina.

Seu histórico familiar é significativo para síndrome do ovário policístico de uma irmã. Bebe apenas socialmente e não fuma.

O hemograma está dentro dos parâmetros de normalidade, assim como os eletrólitos séricos, as provas de função renal e o perfil hepático. O perfil tireoidiano e os níveis séricos de FSH, LH, testosterona e hormônio do crescimento encontram-se também normais.

Selecionar Exames Relevantes
Teste de Supressão com Dexametasona em Doses Baixas

Realizados

Nível sérico de cortisol após dexametasona: 170 nmol/L (<50)
O teste é repetido e o novo valor corresponde a 155 nmol/L.
Cortisol Livre Urinário de 24 Horas

Realizados

Cortisol livre urinário de 24 horas: 210 nmol/24h (55-250)
O teste é repetido e o novo valor é de 180 nmol/24h.
ACTH Matutino

Realizados

Nível sérico de ACTH: 4 pg/mL (9-52)
RM do Tórax + Abdome

Realizados

A RM revela uma massa hipodensa homogênea medindo 5,1 × 3,7 cm na região superior da glândula suprarrenal esquerda. Não há outras anormalidades detectadas.

Selecionar Manejo Relevante
Adrenalectomia Laparoscópica
Análogos de Somatostatina
Interromper Metformina
Sibutramina